Aumentam os depósitos nos bancos; ajustam-se os juros

julio 18, 2016 2:42 pm Publicado por 322 Comentarios

 

bancario-investigacion-internacional-Mossack-Fonseca_LPRIMA20160711_0148_26

O centro bancário internacional completou o mês de abril com US$ 84,324 milhões em depósitos, o que representa um aumento de US$4,488 milhões ou 5.6% miss em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a Superintendência de Bancos do Panamá.

Os ativos dos bancos, compostos principalmente pela carteira de crédito, também cresceram. Totalizaram US$117,827 milhões, 6% mais que em abril do ano de 2015.

Por sua parte, os ganhos somaram US$572 milhões, apenas 0.3% mais que no período entre janeiro e abril do ano passado.

O regulador explicou que o resultado está marcado pelas reservas que os bancos devem fazer sobre a carteira de empréstimos.

ATIVOS CRESCEN 6%

O centro bancário internacional do Panamá completou o mês de abril com US $117,827 milhões em ativos, o que significa um aumento de 6% em relação ao mesmo momento do ano anterior, informou a Superintendência de Bancos do Panamá.

Os ativos se concentram principalmente na carteira de crédito, que somou US$73,044 milhões, 8.4% mais que um ano antes, ativos líquidos US$20,613 milhões, 5% menos que há um ano. Os ativos que mais crescem em termos relativos são as inversões em valores, que somaram US $2,319 milhões (12.8% mais) para alcançar os US$20,464 milhões.

Por parte dos passivos, os depósitos somaram US$84,324 milhões, 5.6% mais que o ano anterior, enquanto as obrigações, que correspondem à  dívida das entidades contraída através de emissões e financiamentos bancários, cresceram 9.4% alcançando US $17,713 milhões.

Ainda que por esse período de tempo não se possa extrair conclusões definitivas, os números reforçam a tese de que a investigação internacional sobre a firma de advogados Mossack Fonseca, que trouxe o nome do Panamá para os meios de comunicação de todo o mundo desde 3 de abril, não havia surtido efeito nos depósitos alojados no centro bancário panamenho.

No que se refere ao sistema bancário nacional, classificação que agrupa as entidades com operações locais, os ativos totalizaram US$98,258 milhões, o que representa um incremento de 6.5% em comparação com abril de 2015.

A carteira de crédito aumentou no final de abril para US$62,222 milhões, 9.3% mais que um ano antes, enquanto as inversões em valores totalizaram US $16,844 milhões, 14.8% mais. Por sua parte, os depósitos aumentaram 6.1% para alcançar US $72,296 milhões.

Ajustam-se os juros

O balanço de resultados revela um resultado de US$572 milhões (0.3% mais) para as entidades do centro bancário internacional e US$415 milhões (2.3% menos) para os bancos com operações locais.

A Superintendência de Bancos do Panamá explicou que a diminuição dos resultados se deve ao aumento das reservas ou provisões que os bancos têm que fazer por conta das novas regras.

“Estas variações se dão a cada tempo quando o banco provisiona aqueles empréstimos que mostram maior risco e em função de sua qualificação do crédito”, assinalou.

O regulador constata que a rentabilidade dos bancos também se reduziu em razão do maior custo dos fundos, o que, por sua vez, levou  muitos bancos a subir as taxas para seus clientes nos empréstimos.

Em todo caso, os indicadores de rentabilidade “seguen refletindo uma boa qualidade dos ativos… Mesmo com o nível de competitividade do setor bancário, estes índices de rentabilidade são sólidos e estáveis e nos sentimos otimistas por ter sido fortalecido, em qualidade, o índice de adequação do capital, o que sustenta a estabilidade e solidez que apresenta o sistema bancário nacional”.

A carteira local de crédito mantém um rítmo forte de crescimento. Completados os quatro primeiros meses do ano, o saldo total ascendeu a US$45,951 milhões, o que representa um aumento de 10.3% em relação a abril de 2015.

Por atividades econômicas, o setor hipotecário segue sendo o que mais crédito demanda ($13,846 milhões) e também o que mais cresce ($1,802 milhões, ou 15% mais). Quanto à qualidade da carteira, a soma de saldos inativos e vencidos representou 3.3% da carteira local em abril, um indicador que tem aumentado nos últimos anos. Não obstante, a Superintendência apontou que “a carteira se encontra saudável e com bons índices de coberturas”.

Fonte:http: www.prensa.com

Categorizado en:

Esta entrada fue escrita porWebmaster PMC Asset Management

322 comentarios

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.