Banco asiático capaz de influir na economia global

O Banco Asiático de Investimento em Infra-Estrutura (BAII) é capaz de influir decisivamente na alta demanda das infra-estruturas desta região e na economia global, reconheceu um alto funcionário norte-americano.

O sub-secretário do Tesouro para Assuntos Internacionais, Nathan Sheets, assinalou nesta quarta-feira a relevância do BAII e seus critérios que circulam hoje com força na mídia especializada.

Agregou que essa afirmação se deve ao fato do BAII perseguir políticas adequadas, assim como princípios e práticas que concordam com as maiores execuções em outros bancos multi-laterais de desenvolvimento.

Desta forma, insistiu Sheets, pode desempenhar um papel construtivo na economia global.

Em um evento organizado pelo Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, Sheets afirmou que o BAII leva a cabo medidas construtivas para abordar a demanda massiva de infra-estruturas na Ásia, o que é benéfico para o crescimento mundial.

Considerou que os documentos e projetos do BAII são um sinal alentador de que o banco está funcionando em uma direção consoante com os níveis internacionais.

O BAII, para sua primeira rodada de projetos, consultou outros bancos multi-laterais de desenvolvimento e alcançou marcos de financiamento compartilhado com alguns deles, tais como o Banco Mundial e o Banco Asiático de Desenvolvimento.

Iniciado pela China, o BAII é um banco não lucrativo estabelecido oficialmente em dezembro de 2015 e que começou a funcionar em janeiro de 2016.

Com um capital autorizado de US$ 100,000 milhões de dólares, prioriza os investimentos em energia, transporte, infra-estrutura rural, proteção do meio-ambiente e logística.

Em junco passado, este banco aprovou seus quatro empréstimos iniciais de US$ 509 milhões de dólares no total para financiar projetos de electricidade, moradia e transporte em Bangladesh, Indonésia, Paquistão e Tagiquistão.

Fonte: http://www.panamaon.com/



Deixe uma resposta